71208762_2357962747591659_479232931924017152_o.jpg

Com muito orgulho o Governo Municipal premiou as melhores redações do "I Concurso de Redação Setembro Amarelo", com o tema: “Cyberbullying: o Bullying virtual”,  na noite de ontem, segunda-feira (30), na Câmara Municipal.

Participaram do concurso alunos do ensino médio das escolas Vital Brazil, Cedec e Coopercamp, sendo que 10 alunos de cada escola foram premiados com medalhas e um,também de cada escola, foi premiado com um troféu de melhor redação.

Estiveram presentes os alunos participantes, pais, amigos e diretores das escolas envolvidas, além do Prefeito Nando Belmiro, da Secretária de Saúde, Rafaela Magalhães, e do Secretário de Educação, Vicente Baldo. Também registraram presença o Secretário de Desenvolvimento Urbano, Rural e Meio Ambiente, Romeu Mendes, e da equipe da Secretaria de Saúde da Campanha.

As autoras das três melhores redações foram: Emilly Lopes Cruz (CEDEC), Milena Antônia Paiva e Silva (Coopercamp) e Maria Luiza Aparecida Borges Calisto (Vital Brazil).

É com grande gratidão que agradecemos às escolas participantes e aos talentosos alunos que dispuseram de seu tempo para firmar junto à Prefeitura esta parceria. Nosso agradecimento e nossa certeza de que caminhamos juntos com as novas gerações!

 

Confira as redações premiadas:

 

 Gestos simples, grandes mudanças

por Emilly Lopes Cruz (Cedec)

  O mês de setembro, atualmente, tem significado mais amplo do que “mês dos ypês”. Ele foi escolhido para dar ênfase a luta contra o suicídio. Porém, este não caminha sozinho, há histórias e motivos desagradáveis que levam um jovem (principal vítima) a tirar a própria vida. Um destes drásticos motivos relaciona-se ao cyberbullying, palavra, frase ou até fotos e vídeos que atingem, com maldade, uma pessoa específica nas redes sociais.
  O assunto foi tema de um programa de televisão que gravou entrevistas com jovens e seus respectivos pais. A maioria disse que já presenciaram essa atitude desagradável, mas nunca estiveram envolvidos. Mas, um destes, confessou participar: compartilhou uma foto e fez comentários maldosos sobre ela. Os pais dos demais jovens afirmaram conversar sobre o assunto com os filhos e aconselhava-os a pensar se fosse com eles. Já os pais do agressor, lamentaram nunca ter levado o assunto para dentro de casa.
  O que mais assusta é que o jovem apenas teve obrigação de retirar da internet o que compartilhou, e como ocorreu em ambiente escolar, a diretora lhe deu uma advertência. Infelizmente é o que acontece com os agressores, O mais “grave” que pode ocorrer, é ele ter que ir a delegacia e falar para as autoridades que tudo não se passava de brincadeira.
  Porém, nada está perdido. É evidente que apenas o diálogo no seio familiar causa mudanças em relação ao assunto. Sendo assim, o assunto deve ser levado aos pais ou responsáveis dos jovens, ou cuidadores de lares para crianças. Outra opção, a que mais causaria impacto, é a punição severa para os praticantes do cyberbullying. Uma ajuda social, situação que os jovens não apreciam, ou algo determinado pela justiça, que causaria constrangimento no círculo social, “terror” para os jovens.
  Não é tarefa fácil combater o suicídio, muito menos o cyberbullying, pois os jovens estão a todo momento conectados na rede, obtendo acesso em qualquer lugar da internet. Mas não é impossível auxiliá-los ou corrigi-los de forma justa. Mais fácil ainda é chamá-los para uma conversa, como um conselho amigo. Gesto simples capaz de fazer grandes mudanças.

 

Cyberbullying: o câncer da internet

por Maria Antônia Paiva e Silva (Coopercamp)

  O avanço tecnológico trouxe consigo um aumento no número de pessoas que utilizam as redes sociais pela facilidade na comunicação. Contudo, essas redes sociais têm alavancado a disseminação do Cyberbullying, que consiste em utilizar o espaço virtual para hostilizar ou intimidar pessoas.                                                                                  O bullying feito com a ajuda da internet é potencialmente maior, visto que ela facilita a exposição de opiniões ou idéias por atingir uma grande massa em um curto espaço de tempo, além de garantir o anonimato de agressores através de perfis falsos, o que faz com que pensem que sairão impunes.                                                                          Visando a difundir a nocividade da violência virtual, diversos filmes e séries foram produzidos, tais como “13 Reasons Why” e “Bullying Virtual”, ambos retratando os prejuízos emocionais e psicológicos das vítimas, além de mostrar como a violência pode levar ao isolamento social, à depressão e ao suicídio.                                                  Em virtude dos fatos supracitados, pode-se concluir que para o cyberbullying diminuir significativamente, além de promover campanhas e palestras a seu respeito, o Ministério das Comunicações, junto ao Governo Federal, deve elaborar leis que criminalizem o bullying virtual e também promover efetivamente a sua fiscalização, coibindo a criação de perfis “fakes”. Ademais, as famílias têm o dever de manter um diálogo permanente, principalmente com as crianças e os adolescentes, para que eles tenham empatia com o próximo e evitem novas ocorrências de Cyberbullying.

  O cyberbulying

por Maria Luiza Aparecida Borges Calisto

 O bullying, sendo o mais conhecido, é a agressão a outra pessoa, sendo ela física ou verbal. O cyberbulying pratica a mesma idéia, porém, faz o uso da tecnologia, que muitas vezes, acaba influenciando na ação. Acontecendo na internet, muitas vezes passa despercebida.

  Muitos estudantes praticam bullying ou cyberbulying para ficarem conhecidos, populares entre os colegas de escola e acabam usando uma pessoa para cometer tal ato. Isso ocorre, seja pela orientação sexual, etnia, religião, não seguir os padrões impostos pela sociedade, ou até não fazer parte de uma certa tribo urbana.

 Temos um problema de criação, pois muitos alunos vivem em casa, situações em que os pais pregam ódio e vêem a violência como uma saída para educar seus filhos, cometendo atos agressivos. A criança vê comportamentos como esses e fazem o mesmo entre os colegas nas escolas, praticando o bullying para descontar sua raiva e também por acreditar que essa é uma saída viável.

  Existe na escola, o despreparo dos professores e funcionários em lidar com questões relacionadas ao bullying. O que vemos, é que muitas vezes os alunos são agredidos física e psicologicamente dentro do ambiente escolar e não há nenhuma providência tomada pelas autoridades. Isso acaba piorando a situação, a criança sente cada vez mais medo de denunciar, e com isso, vem as conseqüências, como: depressão, baixa auto estima, problemas para se relacionar e até mesmo o suicídio.

  O assunto é sério, e precisa ser tratado a altura, o governo precisa investir mais na preparação dos professores, com palestras e campanhas para impedir que o bullying prejudique ainda mais pessoas na sociedade. É preciso ter conscientização para que todos saibam com o que estão lidando, que o bullying é algo que nos leva ao retrocesso, não como frescuras ou exagero!  

Confira todos (as) autores das redações escolhidas:

 

CEDEC

GIULIA MARUCCI VALIM

ANA CAROLINA DE PAIVA

LIVIA RIBEIRO MIRANDA

OLÍVIA XAVIER FELIZARDO

EMILLY LOPES CRUZ

VINÍCIUS BITTENCOURT

VINÍCIUS KIKOWICZ ARIENTI LÁZARO

GABRIEL COELHO MAIA

CAIO CÉSAR CONDE

GIOVANA XAVIER FELIZARDO

 

COOPERCAMP

NÚBIA RIBEIRO NALIATTI DE MELLO

AMANDA OLIVEIRA JIMENEZ

MARCUS VINÍCIUS TAVARES ARANTES RIBEIRO

VITÓRIA DA SILVA DE MORAES

HELOÍSA FERREIRA PROCK

PEDRO HENRIQUE BASIQUETO BERSANI

GABRIELA SILVA FERREIRA LOPES MOREIRA

MILENA ANTÔNIA PAIVA E SILVA

VINÍCIUS XIMENES PINTO MARQUES

JOÃO OTÁVIO FERREIRA COSTA

 

ESCOLA ESTADUAL VITAL BRAZIL

JEYCIANE ALIANDRA SILVA ROCHA

LUIS MIGUEL CARVALHO DE OLIVEIRA

ALANA KARINE CANTUÁRIA BORGES

FERNANDA MARIA DINIZ REIS

GISELE MAGANHA COIMBRA

MARIA MARCELA FERNANDES

ISABELLY CHRYSTINA RODRIGUES DE PAIVA

GUILHERME DE LIMA CARVALHO

FERNANDA MANSO DE OLIVEIRA

MARIA LUIZA A. BORGES CALIXTO

 

Confira as fotos do evento em: https://www.facebook.com/prefcampanha/photos/ms.c.eJxFkdGRRTEIQjvaUYyi~;Te2E3P1~;Z4BgQTmLArswOnkHy6IIqVwUPKB5LnAygZEXHBEH0iE0rOCeIBCpZdkYI5q3ZRIHYXyKkrjA~_ptYa4FQi8VtVGU31j5pTi6qfqAyt4io1BKW4qjwHlrN9ZOx1bt~;Oyj~_QHC0IpZS7Wer6ZrqWfJXdtPaC57o~_6NqPMBk44N1G7JfjHOFoTfpma~_lv4o~;LZk9Bado9CuLmern35186lu1gCx4CmwCpR3MctZqz1OzwJ2sYMpptnFjvIfbl95ow~-~-.bps.a.2357968287591105/2357970234257577/?type=3&theater

 

Secretários Municipais reúnem-se para tratar de medidas que serão adotadas em prevenção à pandemia de Coronavírus. Fica proibida a realização de eventos nos próximos 30 dias, através do Decreto 7076/2020.
Seg, 16 de Março de 2020
Na tarde de hoje, segunda-feira (16), os Secretários Municipais de Saúde, Educação, Cultura, Desenvolvimento Social e Planejamento e Gestão reuniram-se com o Prefeito Nando Belmiro para tratar das medidas de prevenção ao Coronavírus que... Leia mais...
Nota Oficial - Coronavírus
Sex, 13 de Março de 2020
A Secretaria Municipal de Saúde da Campanha vem a público informar a população do Município sobre o Coronavírus (COVID-19). Até o momento Campanha não registrou nenhuma suspeita ou caso da doença. Contudo, as Unidades de Saúde estão... Leia mais...
Obras do novo Almoxarifado estão a todo vapor!
Ter, 10 de Março de 2020
Olha só como está ficando o novo Almoxarifado! Em breve Campanha contará com mais uma nova unidade pública! Leia mais...
Dia Internacional da Mulher!
Dom, 08 de Março de 2020
Só pra lembrar: lugar de mulher é onde ela quiser, ok? 8 de Março: Dia Internacional da Mulher Nossa homenagem à todas as mulheres, mães, guerreiras e batalhadoras que fazem da Campanha um lugar melhor para se viver!
Funcionárias da Prefeitura recebem homenagem pelo Dia da Mulher
Sex, 06 de Março de 2020
Antecipando a importante data do Dia Internacional da Mulher, o Governo Municipal presta uma homenagem às funcionárias que trabalham no prédio da Prefeitura, agradecendo sua dedicação, empenho e profissionalismo! Leia mais...