Nossa-Senhora-das-Merces-2A imagem, que data do século XVIII (1701 a 1800) pertencia à antiga Igreja das Mercês da Campanha, já demolida. É confeccionada em madeira de roca, entalhada e encerada. Formada por onze partes com bolachas de encaixe, partes recortadas e pino de rotação nas mãos. Estrutura formada por seis ripas externas em madeira à vista. Policromia em tons de bege, vermelho e marrom. Indumentária em tecido com borrados e pregas, em tons brancos, roxo e dourado e véu bege bordado com fio de ouro.

A imagem em tamanho natural representa uma figura feminina vestida de Nossa Senhora das Mercês, com medalhão do mercendário, demonstrando feição de assistência aos suplicantes. Seu olhar é expressivo e direcionado. As mãos abertas fletidas ao tronco insinuam acolhimento e proteção aos aflitos sob o seu manto.

A indumentária foi acrescentada posteriormente. As imagens de roca aparecidas no séc. XVI na Espanha e Portugal chegaram ao Brasil no século seguinte. Bem aceitas pela devoção popular. Aparelho mecânico para fiar, como se sabe roca (do gótico Rukka), é uma vara de madeira rachada em quatro a uma certa distância da parte superior. Tem as extremidades um bojo em que se enrola a rama do linho, de lã de algodão, destinada a ser reduzida a fio. As imagens de roca para vestir é uma união de sarrafos que, pregados em uma base, vão se unindo em forma quase piramidal até a cintura que é encoberto por alguma vestimenta. Nas imagens de roca são esculpidas somente o rosto e as mãos, formando o restante da anatomia, a estrutura de madeira – roca.

Nossa-Senhora-das-Merces-1